terça-feira, 25 de dezembro de 2007

Simbologia do Natal

Gaspar, Melchior e Baltazar, os três Reis Magos vindos ninguém sabe de onde, buscavam um tesouro...
De há muito seguiam o rastro de fabulosa e brilhante estrela, com esperança de encontra-lo.
Foram descobri-lo na manjedoura.
Um tesouro de Filosofia; de Amor; Justiça: Discernimento; Humildade e Perdão... JESUS MENINO!
Paladino da Paz e Eterno Rei, num reinado imaterial e perene... O Império Espiritual...
Aquela época, os eventuais detentores do poder terreno, cujos alicerces eram cimentados pelo terror; pela corrupção e a mentira, ficaram alarmados, a simples notícia do nascimento de Jesus.
Em defesa dos mesquinhos privilégios e num gesto de inigualável covardia, Herodes mandou degolar todos os recém natos de até dois anos de idade, dentro e ao redor de Belém. Buscava o Salvador; em vão.
A abominável matança dos inocentes marcou, de maneira indelével, a distancia entre o Bem e o Mal; o Justo e o Injusto e entre o Amor e o Ódio.
Derrogado, em tese, o principio do: “Olho por Olho” “Dente por Dente”, o Nazareno não destruiu a Lei, mas nos legou aquele que é mais amplo e humano de todos os Mandamentos:

“Ama a teu próximo como a ti mesmo!”.
O Natal sintetiza a Magna prece glorificando Deus e a sublime rogativa de Paz na Terra a toda Humanidade”


Alcides Rodrigues Sabença (Meu querido falecido avò)

JORNAL CENTRO SUL
23/12/1972 – BARRA DO PIRAI- RJ

Um comentário:

Karen disse...

Olá Adriane
Meu nome é Karen.
Tive que parar de trabalhar para fazer tratamento médico. Iniciei aulas de patch como terapia e estou adorando.
Pesquisando na internet sobre patchwork, encontrei o seus trabalhos. Você está de parabéns!
Eu ainda não sei lidar com a máquina de costura, então me interessei muito pelas bolas de natal que você fez. Você tem apostila? É necessário utilizar a máquina para fazê-las?
Aguardo resposta.
Abraços,
Karen